02.12.2019 às 17:17

Descarte de lixo: empresa investe em ações de conscientização em áreas próximas à via

A ação conjunta da MRS com moradores do Ambaí, bairro da cidade de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense (RJ), resultou numa significativa redução no descarte irregular de lixo na faixa de domínio da ferrovia. Ao longo do segundo semestre de 2019, a empresa instalou 14 lixeiras em sete pontos da região, além de ter promovido ações de sensibilização junto aos moradores da comunidade.

Os resultados são uma redução de cerca de 80% no descarte irregular, o que dá mais segurança à operação ferroviária e melhores condições sanitárias para a própria comunidade local. O material descartado nas lixeiras instaladas pela MRS é recolhido pelos serviços locais de coleta regular de lixo, que dão o encaminhamento correto aos resíduos.

A via férrea que corta o Ambaí compõe o ramal do Arará – trecho que corta diversos municípios do Grande Rio, como a própria capital, Japeri, Belford Roxo, São João de Meriti e Nova Iguaçu, em direção ao Porto do Rio. Apenas nesse ramal, a MRS coletou 8,4 mil toneladas de lixo descartado irregularmente, entre os meses de janeiro a outubro. A complexidade desse trecho exige que o processo de coleta seja específico, com uma operação diferente daquela que atende aos demais ramais.

No estado do Rio de Janeiro, além da ação em Nova Iguaçu, foram instaladas 55 lixeiras pela MRS, distribuídas regiões próximas à faixa de domínio nos municípios de Barra do Piraí e Paraíba do Sul.

Descarte irregular
O descarte irregular de lixo na faixa de domínio é uma questão que a MRS acompanha com atenção. Entre os meses de janeiro e outubro de 2019, a empresa recolheu 10,5 mil m³ de lixo na faixa de domínio da ferrovia considerando os três estados onde atua: Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo.

Como a atividade ferroviária não é geradora de resíduos, a presença de lixo na faixa de domínio (área no entorno da ferrovia sob concessão da empresa) é consequência do descarte irregular, comportamento que afeta não apenas a MRS, mas também as comunidades que moram próximo à via férrea.

O acúmulo de lixo traz problemas como o entupimento dos sistemas de drenagem de água pluvial, a proliferação de mosquitos e de ratos, muitas vezes, vetores de doenças para os seres humanos. A temporada de primavera-verão, período marcado pelo maior volume de chuvas, exige atenção adicional ao tema.

Por MRS