08.07.2019 às 10:38

Equipe de planejamento e controle otimiza tomada de decisão para manutenção

Soluções oferecem mais rapidez e qualidade em processos de input e análise de dados relacionados a material rodante

Tem sido constante na MRS a busca por eficiência, otimização, produtividade e quebra de paradigmas. É com base nessas diretrizes que a equipe da Gerência Geral de Planejamento e Controle da Manutenção vem encontrando soluções inovadoras para seus processos, sempre com foco na melhoria da tomada de decisões.

Os especialistas ferroviários Carlos Viriato e Luiz Domiciano implementaram novos softwares para otimizar processos de rotina

Uma das aplicações na rotina de planejamento surgiu, segundo o especialista ferroviário Carlos Viriato, a partir do software “Qlik”. Já usado como ferramenta de controle de processos na MRS, é agora usado pelo time de PCM para automatização de rotinas de planejamentos mensais e orçamento anual de manutenção, reduzindo o tempo gasto para levantamento de informações e tratamento de demandas de manutenção de material rodante.

“Trabalhamos com uma frota de aproximadamente 20 mil vagões, que possuem diversas particularidades, modelos e escopos de manutenção, por isso a própria construção da base de dados necessária para a tomada de decisões é de alta complexidade”, adianta Viriato. “Com o Qlik, essa construção passou a ser feita em três dias. Além disso, as análises de sensibilidade, que demandavam de dois a três dias de trabalho, passaram a ser feitas em cerca de 20 minutos. Além da rapidez, também aumentamos rastreabilidade e confiabilidade e reduzimos a variabilidade nas análises e decisões que adotamos”, conclui o especialista.

A aquisição do software “Lingo”, em 2018, é outra iniciativa de inovação adotada, neste caso para otimizar o processo de decisões ligadas ao planejamento de manutenção. O especialista ferroviário Luiz Domiciano explica que o sistema foi adquirido para que a execução da manutenção da frota fosse associada sempre à máxima disponibilidade de ativos para produção, a menores custos e a um uso racional das oficinas e da mão de obra de manutenção.

“Com a grande quantidade de variáveis com as quais lidamos quando planejamos manutenção de ativos, tanto para o próximo mês quanto para os próximos cinco anos, são inúmeras as alternativas possíveis, mas apenas algumas são corretas. A modelagem matemática dessas variáveis em um programa como o Lingo suporta a intuição gerencial que já adotamos para nos aproximarmos das decisões ideais para a manutenção”, esclarece Domiciano. “Simulando o uso dessa ferramenta no orçamento que já tínhamos em 2018, identificamos ganhamos em disponibilidade de ativos que nos possibilitaram reduzir a aquisição planejada de novos ativos para a MRS nos próximos cinco anos”, destaca.

O gerente geral da área, Gláucio Marcel, relembra, ainda, que grande parcela dos custos de operação da MRS está ligada à manutenção e, por isso, as decisões tomadas no dia a dia pela equipe refletem diretamente na estruturação do orçamento.

“Estudamos sempre as possibilidades de compra de ativos, adaptação da frota existente, construção de novas oficinas para manutenção, enfim, investir em sistemas que nos permitam tomar decisões melhores e com maior percentual de acerto a cada dia é essencial para buscar competitividade no mercado”, pontua.

Com o objetivo de proporcionar qualidade e rapidez às decisões, outras ferramentas de otimização estão em fase de estudo para implementação ao longo de 2020, como o MATLab e o AIMMS.

Por MRS