19.12.2017 às 13:56

Iniciada operação no Terminal Intermodal de Jundiaí

Do Porto de Santos, contêineres foram transportados pela MRS até o pátio do Tiju

O novo Terminal Intermodal de Jundiaí (Tiju), operado pela Contrail Logística, teve sua operação iniciada nesta segunda-feira, dia 18. Os 20 contêineres de 40 pés (40 TEU) saíram da Zona Franca de Manaus e seguiram via cabotagem até o Porto de Santos, de onde foram levados pela MRS, via ferrovia, para o Tiju. Por fim, encerrando o ciclo multimodal, a última ponta de transporte foi feita por rodovia até o centro de distribuição do cliente.

“É mais uma porta que se abre para o transporte de contêineres no estado de São Paulo. Estamos, agora, inseridos em mais uma cadeia logística e sabemos que a ferrovia tem papel fundamental no transporte multimodal. O resultado da primeira operação foi super positivo e nos motiva ainda mais a trazer novas cargas e prospectar novos clientes na região”, destaca o gerente geral de Negócios – Carga Geral, Guilherme Alvisi.

Transportados em dez vagões plataforma, os contêineres foram descarregados por uma empilhadeira em processo simples de encaixe da máquina no contêiner e içamento para acomodação no piso do terminal ou empilhamento sobre outros contêineres que já estejam no pátio. Segundo o gerente de Projetos Comerciais Martin Etchegoyen, a primeira movimentação foi importante, também, para confirmar a qualidade das obras de infraestrutura do Tiju, que se mostrou, mesmo depois de forte chuva, preparado para a operação.

“Depois da chuva do dia anterior, a drenagem se mostrou eficiente e garantiu a boa condição do solo, atestada também pelos resultados durante a movimentação, já que o piso e a linha não apresentaram qualquer tipo de recalque. A segurança do local também foi um ponto de destaque, pois a unidade encontra-se totalmente cercada, com portões e com controle de acesso, monitorado por uma equipe de guarda patrimonial contratada pela operadora”, avalia.

O Tiju está localizado em uma das regiões mais industrializadas do país, a 30 Km de Campinas e a 50 Km de São Paulo. Além da conexão direta à malha da MRS, com extensão de 150 km até o Porto de Santos e 480 Km até os portos do Rio de Janeiro, há, ainda, a possibilidade de receber e enviar cargas pelas rodovias dos Bandeirantes e Anhanguera. Com isso, a operação intermodal pode beneficiar especialmente indústrias de cidades próximas a Jundiaí e Campinas, tanto para importação (insumos) quanto para exportação (bens acabados).

 

Por MRS