06.03.2017 às 16:25

Motociclista tenta atravessar linha férrea em passagem exclusiva para pedestres e provoca acidente

Motocicleta foi arrastada por vários metros.

A cena é comum, e muita gente nem acha mais tão absurdo. Mas atenção: o tráfego de motocicletas em locais destinados exclusivamente a pedestres – como passarelas, passagens em nível, calçadas etc. – abre riscos muito sérios, tanto para os pedestres, que têm seu espaço desrespeitado, quanto para os próprios motocilistas.

Em fevereiro, a MRS registrou um acidente exatamente assim: um motociclista estava tentando cruzar a ferrovia por um caminho de pedestres, e ainda forçou passagem antes do trem, por pura impaciência. Há um viaduto disponível na região. O resultado: além de ter colocado sua própria vida em risco e ter se machucado bastante, o condutor teve sua moto arrastada por vários metros pela locomotiva e vai arcar com um tremendo prejuízo. Felizmente, não houve danos a nenhum pedestre.

“O problema é complexo, pois essas passagens para pedestres, tanto as passagens em nível quanto as passarelas, precisam permitir o acesso de cadeiras de rodas. Não é possível, por isso, instalar nenhum bloqueio ou dispositivo para impedir que as motos entrem. Estaríamos corrigindo um problema e abrindo outro, o da falta de acessibilidade para quem precisa”, explica Uascar Carvalho, executivo responsável pela faixa de domínio e dispositivos de segurança para as comunidades na MRS. “É tipicamente um caso em que somente comportamento, cidadania e civilidade podem evitar novos acidentes”.

O Código Brasileiro de Trânsito, em seu artigo 170, prevê como infração gravíssima o ato de “dirigir ameaçando pedestres ou outros veículos”. A penalidade é multa e suspensão do direito de dirigir. As autoridades policiais podem, como medida administrativa, recolher o veículo e reter a CNH.

Por fim, cabe um recado aos ciclistas: ao compartilhar o espaço com pedestres, desmonte da bike. Só assim você estará equiparado em direitos e deveres com os pedestres. Não corra o risco de se machucar ou machucar alguém desnecessariamente.

A MRS é signatária do Linha da Vida, uma iniciativa pela mobilidade urbana, trânsito cidadão e integração harmoniosa entre os trens e as cidades.

Por MRS