03.12.2014 às 17:48

MRS conclui Segregação Leste

PROJETO REPRESENTA O FIM DO COMPARTILHAMENTO DE TRILHOS ENTRE TRENS DE CARGA E DE PASSAGEIROS PROPORCIONANDO MAIS SEGURANÇA E PRODUTIVIDADE

SegregacaoLeste4Uma nova linha férrea, com 12 km de extensão, exclusiva para o transporte de cargas na região do Vale do Paraíba, permitirá à MRS Logística aumentar substancialmente sua capacidade de transporte na região, com desdobramentos significativos para toda a logística do estado de São Paulo e ganhos particularmente importantes com relação à Segurança.

A entrega do trecho conhecido como Segregação Leste representa o fim do compartilhamento de trilhos entre trens de carga e de passageiros na região. A Segregação Leste apresenta, ainda, uma solução definitiva para a garantia de segurança dos mais de dois milhões de passageiros que são transportados a cada ano pelos trens da CPTM nos eixos Jundiaí-Rio Grande da Serra (antiga Santos-Jundiaí) e Brás-Estudantes, na região metropolitana de São Paulo.

Com a nova linha, abre-se um corredor logístico mais eficiente entre as regiões de Belo Horizonte, do Quadrilátero Ferrífero de Minas Gerais, do Vale do Paraíba e do Rio de Janeiro com o Porto de Santos.

“Anteriormente, para dar a devida prioridade ao transporte de passageiros, trabalhávamos com restrições de horário, utilizando a via férrea por apenas 12 horas diárias. Agora, poderemos nos planejar melhor e operar com mais segurança”, explica José Roberto Lourenço, gerente geral de Relações Institucionais de São Paulo.

Iniciadas em 2011, as obras envolveram alguns desafios de engenharia, resultando em diversos benefícios para as comunidades do entorno da ferrovia. Após a terraplanagem, ruas e grandes áreas da região receberam drenagem e até saneamento. O projeto da MRS também promoveu a retirada de interferências entre os modais, graças à construção de seis pontes e viadutos (o maior deles sobre a linha da CPTM, em Suzano), de muros de contenção em cinco trechos, com cerca de 800 metros de extensão total, e da adequação de três passarelas.

RELEVÂNCIA NACIONAL

A Segregação Leste possibilita, de um lado, o imediato aumento da capacidade de transporte de cargas da MRS; de outro, pode ser traduzido como a concretização de uma obra ao mesmo tempo estruturante e estratégica de ampla envergadura, que contribui para a consolidação do Plano Integrado de Logística (PIL), do Governo Federal. Inserido entre uma das principais regiões produtoras do País – onde indústrias de toda a Região Sudeste e produtores agrícolas do Centro-Oeste estão instalados – e o Porto de Santos, o projeto representa, ainda, um ganho significativo para o modal ferroviário brasileiro, particularmente diante de sua proximidade geográfica com o Ferroanel de São Paulo.

“A importância estratégica do projeto está justamente nesta integração, livre de interferências, e alinhada com o projeto de desenvolvimento do setor ferroviário nacional. A eficiência do sistema logístico favorece diretamente a Balança Comercial brasileira”, avalia Gustavo Bambini, Diretor de Relações Institucionais da MRS.

FICHA TÉCNICA

Extensão do trecho: 12 km entre Manoel Feio e Suzano, cruzando os municípios de Itaquaquecetuba, Poá e Suzano.

Número de passageiros transportados pela CPTM no trecho:
2,15 milhões por ano.

Principais benefícios

  • Maior velocidade de transporte de passageiros e de cargas.
  • Retirada de interferências, com a construção de seis pontes e viadutos.
  • Nova sinalização e rede aérea da CPTM.
  • Construção de muros de contenção em cinco trechos, com cerca de 800 metros de extensão total.
  • Adequações de três passarelas.
  • Adequações viárias de ruas (aproximadamente 1,8 km) e remanejamento do pilar de viaduto rodoviário.
  • Construção de 12 km de linha e pátio de cruzamento
    (com 1,4 km).

Por MRS