04.02.2020 às 16:34

MRS investe em projetos para evitar descarte irregular de lixo

Guaratinguetá (SP)

As ações para reduzir o volume de lixo descartado irregularmente na faixa de domínio têm perfil preventivo, buscam criar formas de sensibilizar as populações que vivem próximas à via férrea sobre os riscos que a prática traz. Nessa perspectiva, a MRS promoveu, em 2019, intervenções em regiões onde havia histórico de alto volume de despejo de lixo que visam a oferecer formas adequadas das comunidades descartarem seus resíduos domésticos e, ao mesmo tempo, recuperar área degradadas.

São João do Meriti (RJ)

Exemplos desse tipo de ação estão em Guaratinguetá (SP), São João de Meriti (RJ) e Belo Horizonte (MG), onde áreas críticas foram revitalizadas, em projetos coordenados com a gestão dos municípios. Em Guaratinguetá, foram instaladas lixeiras e, em São João de Meriti, uma área que servia de depósito irregular de lixo foi transformada em espaço de convivência para a população local.

“Esse é um trabalho permanente, que traz ganhos para a MRS, mas também para as pessoas que moram nas proximidades da ferrovia. É sempre bom lembrar dessa preocupação existente com relação às comunidades, algo que será ainda mais presente com a renovação do contrato de concessão”, afirma o especialista ferroviário Daniel Martins.

Em Belo Horizonte (MG) – fotos abaixo -, a transformação trouxe, além da melhoria no espaço urbano, uma significativa redução na coleta de lixo na comunidade da Vila da Paz: antes das intervenções, o volume de lixo coletado era de 300 m³. Três meses após as mudanças, foi de apenas 0,2 m³.

Antes

Depois

Volume coletados

A ferrovia não gera lixo. Mesmo assim, a companhia coleta grande volume de lixo descartado de forma irregular na faixa de domínio.

“O descarte irregular de lixo na ferrovia é um fator de risco para a operação, sem dúvida, pois pode entupir as canaletas de drenagem e causar acúmulo de água na linha férrea, mas, além disso, é prejudicial também para a própria população, pois com lixo despejado em local impróprio, há ainda mais risco para a saúde pública, devido à possível proliferação de insetos e roedores”, reforça o especialista ferroviário Lucas Fernandes.

Somente em 2019, foram recolhidos da faixa de domínio da MRS cerca de 11,4 mil m³ de lixo, o que equivale a mais que quatro piscinas olímpicas completamente cheias. Além disso, ainda foram recolhidas mais de 10 mil toneladas de lixo em cidades do estado do Rio de Janeiro em que há contrato específico para a atividade (e, por isso, mensurado em unidade diferente).

Além da própria limpeza de lixo, são feitas, também, ações de conservação da faixa de domínio, como capinas, roçadas, manutenções das passagens em nível e vedação da faixa. Para se ter uma ideia da dimensão desse trabalho de conservação, as atividades de controle resultaram em 5,8 milhões de m² de vegetação removida com capina e roçada em 2019.

O olhar do cidadão

A MRS disponibiliza um canal de relacionamento para que a comunidade possa informar à empresa quando identificar questões como, por exemplo, descarte irregular de lixo, que é crime ambiental previsto no artigo 54 da lei federal 9.605. Quando identificar descarte irregular de lixo na faixa de domínio, ligue para o 0800 979 3636.

Por MRS