13.07.2017 às 15:58

Volume de Carga Geral cresce no primeiro semestre do ano

7,7 milhões de toneladas foi o volume transportado pela MRS no segmento de Carga Geral no primeiro semestre deste ano, o que representa um aumento de 6,4% em relação ao mesmo período em 2016. O resultado, conquistado com o transporte de carga nas carteiras de siderurgia, agrícolas, construção civil, industrializados e granéis, é o melhor registrado desde 2013.

O aumento só foi possível devido ao incremento de 14% no volume de produtos siderúrgicos, 11% de cargas agrícolas e 10% de cargas industrializadas, contêineres e granéis, motivados pela prospecção de novos negócios, clientes e terminais. Segundo o gerente geral de Negócios – Siderurgia, Douglas Rettore, apesar do segmento siderúrgico ter sofrido queda no consumo interno nos últimos dois anos, gerando redução de vendas e de produção nas grandes indústrias do setor, a MRS superou as adversidades do período e buscou novas oportunidades de transporte que surgiram neste processo.

“Visando minimizar prejuízos financeiros e garantir a sobrevivência durante a crise, as empresas do setor realizaram profundas mudanças nas cadeias logística e de produção, como desligamento de altos-fornos, paradas de laminação e alteração nas matrizes de distribuição. Neste contexto, a MRS teve que se ajustar rapidamente aos impactos gerados e, com isso, foram implementadas novas rotas, melhorados processos internos e dos clientes, principalmente no transporte de placas de aço, gusa e mercado externo, que proporcionaram expressivo crescimento em relação ao ano de 2016”, explica.

No transporte de agrícolas, o mês de junho foi o grande destaque, com 475 mil toneladas transportadas – novo recorde mensal -, superando as 450 mil toneladas registradas em setembro do ano passado. Segundo o gerente de Contas Comerciais – Agrícolas, Marcelo Jesus, a entrada de dois novos clientes do segmento de grãos contribuiu para o crescimento do volume transportado.

“Além da chegada destes novos clientes, iniciamos a operação em um novo terminal de carga em Pederneiras (SP) e em três novos terminais de descarga em Santos (SP), abrindo novas frentes de trabalho e potencializando outras oportunidades de negócio. Outro ponto relevante para esses números foi o empenho e a mobilização de diversas áreas da MRS junto à Comercial, como PCO, CCO e Pátios e Terminais, que viabilizaram o incremento dos volumes prospectados”, complementa.

No segmento de contêineres, entre outros destaques está a movimentação no eixo RJ-BH, que teve crescimento global de 40% entre maio e junho, proporcionada pelo aumento de 78% no volume de ferro gusa e de 30% em cargas industrializadas. Esta é uma rota tradicional para exportação de produtos do segmento de Carga Geral, sendo, agora, passagem também para trens no sentindo importação. O transporte de bauxita também cresceu 14% em relação ao mês passado, chegando a 73,8 mil toneladas, melhor número desde setembro do ano passado.

Por MRS