Mais três passagens em nível são entregues a comunidades

Já são 17 revitalizações em PN em 2019 e previsão é que número chegue a 21 até o fim do ano

O olhar dedicado dos ferroviários da MRS para com as comunidades faz com que a segurança seja mais que uma responsabilidade da empresa, mas um compromisso que se estende, inclusive, à população que vive em torno da ferrovia. Um exemplo disso é que, em outubro, mais três passagens em nível (PNs) foram revitalizadas e entregues a moradores de três cidades.

Já são 17 obras como esta só neste ano de 2019 e a expectativa é de que o número chegue a 21 até dezembro. Esta foi a vez dos pedestres de Cachoeira Paulista (SP), Lavrinhas (SP) e Três Rios (RJ) serem beneficiados com a melhoria nas PNs, que são alternativas seguras de caminho na hora de transpor a ferrovia. O especialista ferroviário Luciano Cabral explica que as três passagens já estavam cadastradas para receber revitalização completa devido ao fluxo de pessoas no local.

“A prioridade é a integridade das pessoas. Nós sabemos que, para a população que vive no entorno da faixa de domínio, esta obra faz toda a diferença, pois com os dispositivos de segurança instalados nesta passagens, como direcionadores de fluxo e a sinalização, garantimos ao usuário a forma adequada de atravessar a ferrovia, seguindo corretamente os procedimentos de segurança”, pontua.

Nos últimos cinco anos, a equipe responsável pelo contato com as comunidades, incluindo os ferroviários encarregados da manutenção e da construção das PNs, têm apresentado resultados que comprovam o cuidado mútuo como uma realidade não só entre os colaboradores da MRS, mas também com a população. Sobre isto, a também especialista ferroviária Ivilmara Castro afirma que a relação da empresa com os municípios vizinhos à malha ferroviária é, não apenas de interdependência, mas também de apoio e confiança.

“O investimento nas cidades é algo fundamental para o nosso trabalho. Para se ter uma ideia, de 2014 até agora, nós entregamos cerca de 150 passagens em nível para as comunidades, um investimento que, ao fim deste ano, deve ultrapassar R$ 19 milhões”, contabiliza Ivilmara, que complementa: “as PNs são priorizadas através de uma matriz que indica quais municípios e travessias são os mais críticos sob o ponto de vista do fluxo de pessoas e do número de acidentes”, finaliza.

As passagens em nível receberam serviços como capina, limpeza, pintura, direcionadores de fluxo, sinalização e instalação de asfalto.

Por MRS