Volume transportado em contêineres no primeiro trimestre supera marcas anteriores

Entre os meses de janeiro e março, a MRS transportou 341.380 TU de volume em contêineres. É um recorde na história da MRS, batendo a antiga marca de 2008, quando foram transportadas 341.177 TU, considerando o mesmo primeiro trimestre. Quatro pontos foram essenciais para que essa marca fosse atingida: a maturidade do terminal multimodal em Jundiaí (SP), operado em parceria com a Contrail; o início da operação no terminal da Novelis em janeiro deste ano, em Pindamonhangaba (SP); o crescente volume transportado na Rota RJ-RJ, que atende ao polo automotivo do Sul Fluminense; e as ações para fortalecimento da Rota RJ-SP, voltada ao mercado interno.

Para mitigar esses efeitos, a MRS investe na captação de novas cargas em setores como indústria química, bens de consumo, higiene pessoal, indústria farmacêutica e alimentos, segmentos que ainda não foram afetados e possuem oportunidades.

“Estamos vivendo um momento peculiar. Haverá impacto em alguns setores no transporte de contêineres, ainda que não possamos por ora medir qual será esse impacto. A busca por novos clientes é uma ação cotidiana nossa. Nesse caso, eventuais novos clientes podem compensar perdas que serão sentidas e são fundamentais para posicionar a MRS como uma solução logística e manter a empresa no radar de diferentes empresas, quando as atividades forem sendo retomadas”, afirma o gerente de Industrializados, Rodrigo Carneiro.

Por MRS